Empada galega

Depois de umas semanas ausente do Blog, estou de regresso 😊
A vida com um bebé é muito imprevisível, e os planos que fazemos saem, na grande maioria das vezes, ao lado. É preciso ser flexível e aceitar que temos de abdicar de algumas coisas em prol de outras. Estou a aprender isso aos poucos…

Ter um Blog requer muita dedicação, pelo menos nos moldes em que pretendo ter o meu. Para ter maior alcance é necessário uma presença assídua nas redes sociais e um calendário de publicações coerente e consistente, coisa que é bastante difícil de conciliar com um bebé.

Ser mãe está a ser espectacular em todos os aspectos e estou a curtir cada milissegundo como se fosse o último e acabo por me afastar um pouco deste projecto, é um facto.

Estas semanas de pausa coincidiram com as férias, e aproveitei a desculpa para fazer uma “desintoxicação” do mundo virtual. Pouco ou nada publiquei (quer no Blog quer nas redes sociais) e aproveitei o tempo em família ao máximo. Arrumei as ideias e estou de regresso com as baterias re-carregadas.

Dito isto, vamos ao que realmente vos interessa, as receitas! 😀

Está oficialmente aberta a época do peixe assado na brasa, dos domingos de petiscadas em família, dos dias quentes e longos. Aqui em casa procuramos que o domingo seja o dia de churrascada, quer de carne como de peixe.

Num destes domingos, fizemos uma grande sardinhada e acabou por sobrar algum peixe (eu não sei como é nas vossas casa, mas aqui é habitual haverem sobras, para as quais temos sempre de inventar formas de dar uso pois não gostamos nada de desperdiçar).
Com as sobras de sardinha, às quais removi pele e espinhas, fiz uma deliciosa empada galega, cuja receita já havia namorado há algum tempo no livro de receitas base da bimby (a receita original é feita com atum em lata, eu adaptei usando as sobras de sardinha).
Ficou realmente deliciosa e foi bastante elogiada!

Reciclar sobras é o lema aqui em casa, de forma a evitar desperdícios, e quando saem tão bem como foi o caso desta receita, é felicidade a dobrar 😊

Foi o nosso jantar, acompanhada de uma deliciosa salada, e que bem que soube!

Ingredientes:
Massa
→ 50g de água
→ 50g de azeite
→ 50g de vinho branco
→ 1 pitada de açúcar
→ 1 c.chá de sal
→ 150g de manteiga
→ 5g de fermento de padeiro seco
→ 1 ovo M
→ 500g de farinha tipo 55
→ 1 ovo para pincelar
Recheio
→ 200g de queijo mozzarella ralado
→ 100g de cebola
→ 200g de tomate
→ 30g de azeite
→ 1/2 pimento verde
→ 1/2 pimento vermelho
→ 50g de pepinos em vinagre
→ 500g de sardinhas assadas (sem espinhas nem pele)
→ 50g de bacon em cubos pequenos

Preparo – Modo Tradicional:
1) Para a massa, começamos por aquecer os líquidos (água, azeite, vinho) com a manteiga o açúcar e o sal, até que a manteiga derreta (não devem ferver a mistura, pretende-se apenas que fique morno para ativar o fermento).
2) Adicionar o fermento e mexer.
3) Juntar o ovo e a farinha e amassar bem até que a massa fique homogénea (se estiver demasiado pesada, juntar um pouco de água ou vinho, e se estiver demasiado pegajosa, juntar um pouco mais de farinha). Colocar a massa numa taça, cobrir com um pano e esperar que dobre de volume.
4) Entretanto preparar o recheio. Picar a cebola, o tomate, os pimentos e os pepinos e levar a refogar com o azeite, até que a cebola fique translúcida.
5) Juntar o peixe e o bacon e deixar cozinhar por cerca de 5 minutos. Reservar.
6) Para a montagem da empada, reservar 1/3 da massa para cobrir a empada e esticar a restante, formando um rectângulo de espessura fina.
7) Forrar uma forma rectangular com a massa e colocar o recheio, cobrindo com queijo ralado e por fim com 1/3 da massa previamente reservada (decorando a gosto).
8) Furar a superfície da empada com um garfo e pincelar com o ovo batido. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC por cerca de 20 minutos (até estar dourada).

Preparo – Com robot de cozinha:
1) Para a massa, colocar os líquidos (água, azeite, vinho), a manteiga o açúcar e o sal no copo e programar 2 minutos, 37ºC, velocidade 1.
2) Adicionar o fermento e programar 3 segundos, velocidade 4.
3) Juntar o ovo e a farinha e programar 2 minutos, velocidade espiga, até que a massa fique homogénea (se estiver demasiado pesada, juntar um pouco de água ou vinho, e se estiver demasiado pegajosa, juntar um pouco mais de farinha). Colocar a massa numa taça, cobrir com um pano e esperar que dobre de volume.
4) Entretanto preparar o recheio. No copo limpo, colocar a cebola, o tomate, os pimentos e os pepinos e programar 5 segundos, velocidade 5. Refogar 5 minutos, varoma, velocidade colher inversa.
5) Juntar o peixe e o bacon e programar 3 minutos, 100ºC, velocidade colher inversa. Reservar
6) Para a montagem da empada, reservar 1/3 da massa para cobrir a empada e esticar a restante, formando um rectângulo de espessura fina.
7) Forrar uma forma rectangular com a massa e colocar o recheio, cobrindo com queijo ralado e por fim com 1/3 da massa previamente reservada (decorando a gosto).
8) Furar a superfície da empada com um garfo e pincelar com o ovo batido. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC por cerca de 20 minutos (até estar dourada).

 

 

 

Anúncios

3 thoughts on “Empada galega

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.