Pão de milho e espelta

Petiscana_pãoMilhoEspelta_1

Não, eu não desisti do Blog! Tenho andado mais afastada, por motivos profissionais e pessoais… infelizmente o tempo não chega para tudo.

Há uns tempos fiz este delicioso pão para um lanche de domingo e achei-o tão saboroso e simples de preparar que decidi partilhar convosco a receita. Gostei do facto de ser um pão que não precisa ser amassado e para além disso a massa rende para mais do que uma utilização, o que nos permite ter pão fresco durante alguns dias. Excelente, certo?

Há no entanto um senão deste pão, não se aguenta fofo muito tempo… mas para compensar fica ótimo em torradas! 🙂

Esta receita foi tirada do Blog da Teresa Rebelo – Lume Brando que acompanho há já algum tempo e gosto tanto. Se não conhecem recomendo a visita, tem receitas de chorar por mais!

 

Espero que gostem deste põzinho tanto quanto eu! Bons cozinhados!

Ingredientes:

  • 150g de farinha de milho
  • 150g de farinha de espelta
  • 200g de farinha T65
  • 375ml de água morna
  • 10g de fermento de padeiro seco
  • 1/2 c. sopa de sal
  • 1 c. chá de açúcar amarelo
  • Farinha de arroz para polvilhar

 

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Numa taça grande colocar a água morna e juntar o fermento, dissolvendo com a ajuda de uma colher.
  2. Noutra taça, pesar as farinhas, juntar o sal e o açúcar.
  3. Adicionar a mistura de secos, aos poucos, à mistura de água e fermento, mexendo com uma colher, só até estar tudo ligado.
  4. Colocar película aderente por cima e deixe repousar duas horas à temperatura ambiente. Após este tempo, guardar a massa no frigorífico, tapado com a película aderente. Dura cerca de 10 dias no frigorífico, podendo ser usada aos poucos.
  5. Para fazer o pão, polvilhar com farinha a superfície da massa e retirar um pedaço do tamanho de uma toranja.
  6. Volte a tapar e a guardar no frigorífico a massa restante.
  7. Moldar a massa em forma de bola, achatar um pouco e deixe-a repousar sobre papel vegetal polvilhado com farinha e coberto com um pano, cerca de 40 minutos.
  8. Entretanto ligar o forno nos 200ºC.
  9. Colocar  a aquecer no forno uma panela de barro ou ferro fundido sem a tampa.
  10. Polvilhar uniformemente a massa com farinha de arroz com a ajuda de uma peneira ou um coador.
  11. Humidificar a lâmina de uma faca bem afiada e fazer um corte rápido na superfície da massa. Repita o gesto as vezes apropriadas .
  12. Retirar a panela do forno, e transfira para esta, com cuidado para não se queimar, a massa com o papel vegetal.
  13. Tapar a panela e levar a cozer durante cerca de 40 minutos. Ao fim deste tempo, retirar a tampa e, se achar que ainda está um pouco branco, retire da panela e deixe cozer mais alguns minutos sobre o papel vegetal e numa posição superior do forno, para dourar. Fazer o teste de bater no pão para ver se está cozido: estará perfeito quando se ouvir um som ‘oco’. Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma rede.

 

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. No copo colocar a água e o fermento e programar 2 minutos, 37ºC, velocidade 3.
  2. Adicionar as farinhas, açúcar e sal e programar 1 minuto, velocidade espiga. Retirar a massa para uma tigela, colocar película aderente por cima e deixe repousar duas horas à temperatura ambiente. Após este tempo, guardar a massa no frigorífico, tapado com a película aderente. Dura cerca de 10 dias no frigorífico, podendo ser usada aos poucos.
  3. Para fazer o pão, polvilhar com farinha a superfície da massa e retirar um pedaço do tamanho de uma toranja.
  4. Volte a tapar e a guardar no frigorífico a massa restante.
  5. Moldar a massa em forma de bola, achatar um pouco e deixe-a repousar sobre papel vegetal polvilhado com farinha e coberto com um pano, cerca de 40 minutos.
  6. Entretanto ligar o forno nos 200ºC.
  7. Colocar  a aquecer no forno uma panela de barro ou ferro fundido sem a tampa.
  8. Polvilhar uniformemente a massa com farinha de arroz com a ajuda de uma peneira ou um coador.
  9. Humidificar a lâmina de uma faca bem afiada e fazer um corte rápido na superfície da massa. Repita o gesto as vezes apropriadas .
  10. Retirar a panela do forno, e transfira para esta, com cuidado para não se queimar, a massa com o papel vegetal.
  11. Tapar a panela e levar a cozer durante cerca de 40 minutos. Ao fim deste tempo, retirar a tampa e, se achar que ainda está um pouco branco, retire da panela e deixe cozer mais alguns minutos sobre o papel vegetal e numa posição superior do forno, para dourar. Fazer o teste de bater no pão para ver se está cozido: estará perfeito quando se ouvir um som ‘oco’. Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma rede.

Petiscana_pãoMilhoEspelta_2

Nota da Teresa:

Pode também cozer o pão sobre uma pedra ou um tabuleiro tradicional, idealmente pré-aquecidos; neste caso, para criar humidade no forno (tal vai acontecer naturalmente na panela tapada), coloque um tabuleiro com água a ferver na parte de baixo do forno, uns 10/15 minutos antes de colocar o pão e enquanto o pão coze. Há também quem use toalhas de felpo húmidas e regadas com água a ferver.

Advertisements

Carcaças, e os votos de um feliz 2019!

 

petiscana_carcaças

Se há coisa a que não resisto mesmo é a pão fresco, e se for feito em casa ainda melhor!

Todo o processo de amassar, combinando sabores, de ver a massa crescer e mais tarde saborear fascina-me!

Esta receita for retirada do Cookidoo da Bimby. Já há algum tempo que a andava a “namorar” e este fim-de-semana, decidi experimentar.

Ficam deliciosas e fizeram muito sucesso aqui por casa, de tal maneira que a receita já foi para as favoritas porque para além de deliciosas, são relativamente rápidas e simples de preparar.

A única coisa que tenho de aperfeiçoar nesta receita é o formato do pão, já que as tradicionais carcaças têm umas “maminhas” e as minhas ficaram mais arredondadas, tudo o resto está aprovadíssimo!

E é com esta receita de pão que encerro as receitas do ano 2018. Um ano agridoce para mim. Um ano em que recebi a melhor prenda que a vida nos pode dar, a minha doce Margarida, e ao mesmo tempo perdi o meu querido avô, um senhor por quem tinha um carinho e admiração enorme, e de quem tenho tantas saudades… e que honra foi poder ter passado estes anos com ele e vê-lo com a minha filha nos braços.

Sou grata pela vida que tenho, pelas coisas boas e pelas más que me aconteceram pois todas elas, à sua maneira, fizeram de mim a pessoa que sou hoje. E o balanço deste ano não poderia ser diferente. Gratidão é, sem dúvida, a palavra que escolho para resumir este ano.

A quem está desse lado, deixo o meu voto de feliz Ano Novo! Que o ano que se avizinha seja próspero e feliz, e que os vossos sonhos sejam realizados! Obrigada por estarem desse lado, festejem muito (com moderação), comam bem e sejam felizes! 🙂

Ingredientes:

  • 200g de água
  • 70g de leite
  • 20g de manteiga
  • 7g de fermento de padeiro seco (ou 20g de fermento de padeiro fresco)
  • 1 pitada de açúcar
  • 500g de farinha tipo 65
  • 1 + 1/2 c.chá de sal

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Começar por amornar a água com o leite e a manteiga.
  2. Juntar o açúcar e o fermento e envolver bem até que o açúcar e o fermento se dissolvam.
  3. Juntar a farinha e o sal e amassar bem até obter uma massa lisa e homogénea (cerca de 5 minutos). Colocar a massa numa taça enfarinhada. Deixar levedar, em local morno, por 30 minutos ou até a massa dobrar de volume.
  4. Dividir a massa em 12 partes iguais, moldar as carcaças e colocá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal e farinha e deixar repousar 30 minutos ou até que dobrem de volume.
  5. Pré-aquecer o forno a 180ºC.
  6. Polvilhar as carcaças com farinha e, com uma faca, fazer cortes no centro de cada uma. Levar ao forno a 180ºC por cerca de 30 minutos (até obterem uma ligeira cor). Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma rede.

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. No copo colocar a água, o leite, a manteiga o açúcar e o fermento e programar 2 minutos, 37ºC, velocidade 2.
  2. Juntar a farinha e o sal e programar 3 minutos, velocidade espiga. Retirar a massa do copo e colocar numa taça enfarinhada. Deixar levedar, em local morno, por 30 minutos ou até a massa dobrar de volume.
  3. Dividir a massa em 12 partes iguais, moldar as carcaças e colocá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal e farinha e deixar repousar 30 minutos ou até que dobrem de volume.
  4. Pré-aquecer o forno a 180ºC.
  5. Polvilhar as carcaças com farinha e, com uma faca, fazer cortes no centro de cada uma. Levar ao forno a 180ºC por cerca de 30 minutos (até obterem uma ligeira cor). Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma rede.