Tarte de abóbora à americana

20190210_165347

Gosto de experimentar receitas de outras culturas para além da portuguesa, de provar os clássicos apreciados em outros países e de me desafiar a recriá-los em casa.

É realmente das coisas que mais gosto na culinária, o desafio de experimentar algo diferente daquilo que o meu paladar está habituado a saborear.

A tarte de abóbora é um clássico americano, muito popular especialmente no Outono, quando as abóboras abundam e é o tipo de receita que me seduz pelo seu aspecto  apetitoso.
Já não é a primeira vez que partilho convosco uma receita de tarte de abóbora, podem ver a outra versão aqui.
Esta tem algumas alterações, quer na composição (que lhe confere um sabor ligeiramente diferente), quer na tarteira usada, que permitiu obter uma tarte mais alta, com um aspecto mais aproximado ao das tartes de abóbora que usualmente vemos nas receitas americanas.

Desta vez, ao invés de puré de abóbora feito em casa, decidi usar o de compra, que encontrei à venda aqui e optei por fazer a massa de raiz ao invés de usar de comprar (mil vezes melhor a de raiz)!.

O resultado foi uma tarte com um recheio cremoso e rico, com um sabor reconfortante, bastante apreciada aqui em casa.
Das duas receitas que partilhei, esta passou a ser, sem dúvida, a favorita.

Sirvam uma fatia generosa com uma colherada de natas cremosas (em chantilly), uma pitada de canela e uma chávena de chá quente ou um latte.
Este é o mimo que aconchega a barriga e a alma nestes dias de inverno.

Ingredientes:
Massa

  • 300g de farinha
  • 130g de manteiga
  • 70g de água
  • 1/2 c.chá de sal
  • 1/2 c.chá de açúcar

Recheio

  • 2 ovos
  • 425g de puré de abóbora cozida
  • 170g de açúcar
  • 1/2 c.chá de sal
  • 1 c.chá de canela
  • 1/2 c.chá de gengibre em pó
  • 1/2 c.chá de cravinho em pó
  • 285g de leite condensado (1 lata)

20190210_165359

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Numa tigela, misturar a farinha, a manteiga, a água, o sal, e o açúcar e amassar até obter um preparado liso e homogéneo.
  2. Estender a massa com a ajuda de um rolo numa superfície enfarinhada. Forrar uma tarteira, de bordas altas, com a massa estendida. Picar o fundo da tarteira forrada com um garfo, cobrir com papel vegetal, encher a tarteira com feijões e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, por 10 minutos.
  3. Passados os 10 minutos, remover o papel vegetal, os feijões (que poderão guardar num frasco para usar noutras ocasiões semelhantes a esta) e reservar.
  4. Numa tigela limpa, misturar todos os ingredientes do recheio com a ajuda de uma vara de arames.
  5. Verter o recheio sobre a tarteira com a massa pré-cozida, e levar ao forno, a 190ºC, por 40 a 50 minutos (para saber se a tarte está pronta, espetar com uma faca e verificar se a faca sai limpa).
  6. Retirar do forno e deixar arrefecer completamente antes de desenformar e servir. Servir com natas batidas em chantilly e uma pitada de canela.

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. No copo colocar a farinha, a manteiga, a água, o sal, e o açúcar e programar 15 segundos, velocidade 6.
  2. Estender a massa com a ajuda de um rolo numa superfície enfarinhada. Forrar uma tarteira, de bordas altas, com a massa estendida. Picar o fundo da tarteira forrada com um garfo, cobrir com papel vegetal, encher a tarteira com feijões e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, por 10 minutos.
  3. Passados os 10 minutos, remover o papel vegetal, os feijões (que poderão guardar num frasco para usar noutras ocasiões semelhantes a esta) e reservar.
  4. No copo limpo, colocar todos os ingredientes do recheio e programar 30 segundos, velocidade 6.
  5. Verter o recheio sobre a tarteira com a massa pré-cozida, e levar ao forno, a 190ºC, por 40 a 50 minutos (para saber se a tarte está pronta, espetar com uma faca e verificar se a faca sai limpa).
  6. Retirar do forno e deixar arrefecer completamente antes de desenformar e servir. Servir com natas batidas em chantilly e uma pitada de canela.

20190210_165548

20190210_165615

Advertisements

Bolo de chocolate mármore

LRM_EXPORT_23411684291306_20190130_230543149

Imaginem um bolo fofo, húmido e com aquele gosto de chocolate irresistível… Este bolo mármore é isso tudo e um pouco mais!

Sem dúvida, os bolos mármore são os favoritos cá de casa, especialmente do meu pai. Se houver bolo mármore por perto, é felicidade garantida.

Já partilhei convosco a minha receita de família, que foi-me passada pela minha mãe e que considero uma daquelas receitas que devemos ter no nosso livrinho de receitas (se ainda não têm um vão muito a tempo de o começar, nunca é tarde!).

Esta versão que hoje partilho, é mais achocolatada, perfeita para os fãs de chocolate.

Se forem gulosos, podem substituir a cobertura de açúcar em pó por uma calda de chocolate (100g de chocolate – tablete – 25g de manteiga e 2 c.sopa de leite)

O tempo chuvoso convida a um bolinho e uma chávena de chá. Deixo-vos esta receita em forma de desafio. O fim-de-semana está à porta, o que me dizem de fazerem alguém muito feliz, oferecendo esta delícia? 🙂

Ingredientes:

  • 300g de manteiga
  • 300g de açúcar
  • 6 ovos
  • 150ml de leite
  • 300g de farinha tipo 55
  • 1 c.chá generosa de fermento
  • 1 c.chá de aroma de baunilha
  • 1 c.chá de extrato de café (ou 1 c.chá de café em pó)
  • 25g de cacau em pó
  • 100g de chocolate picado

Preparo – Modo tradicional:

  1. Começar por pré-aquecer o forno a 190ºC e untar uma forma com chaminé, com manteiga e farinha.
  2. Numa batedeira, misturar a manteiga com o açúcar até obter um creme esbranquiçado.
  3. Adicionar os ovos, um a um e em seguida o leite (a mistura poderá ficar com um aspecto coalhado nesta fase, é normal).
  4. Dividir a mistura em duas porções iguais.
  5. Peneirar a farinha com o fermento. Numa das porções, misturar 150g da farinha com fermento e a essência de baunilha.
  6. Na outra porção de massa, misturar a restante farinha, o cacau em pó, o chocolate em pedaços e o extracto de café.
  7. Na forma, dispor colheradas de massa, alternando entre a massa de baunilha e a de chocolate.
  8. Levar ao forno, entre 30 a 40 minutos, até que um palito de madeira introduzido no centro do bolo saia limpo.
  9. Deixar o bolo arrefecer por completo antes de desenformar e depois de desenformado, polvilhar com açúcar em pó.

LRM_EXPORT_23214216272871_20190130_230225681

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. Começar por pré-aquecer o forno a 190ºC e untar uma forma com chaminé, com manteiga e farinha.
  2. No copo colocar a borboleta, a manteiga e o açúcar e programar 1 minuto, velocidade 3. 
  3. Com a máquina em funcionamento na velocidade 3, adicionar os ovos, um a um pelo buraco na tampa e em seguida o leite (a mistura poderá ficar com um aspecto coalhado nesta fase, é normal).
  4. Dividir a mistura em duas porções iguais.
  5. Peneirar a farinha com o fermento. Numa das porções, misturar 150g da farinha com fermento e a essência de baunilha.
  6. Na outra porção de massa, misturar a restante farinha, o cacau em pó, o chocolate em pedaços e o extracto de café.
  7. Na forma, dispor colheradas de massa, alternando entre a massa de baunilha e a de chocolate.
  8. Levar ao forno, entre 30 a 40 minutos, até que um palito de madeira introduzido no centro do bolo saia limpo.
  9. Deixar o bolo arrefecer por completo antes de desenformar e depois de desenformado, polvilhar com açúcar em pó.

LRM_EXPORT_23714665997932_20190130_231045728

LRM_EXPORT_23307639753496_20190130_230359104

Pão de milho e espelta

Petiscana_pãoMilhoEspelta_1

Não, eu não desisti do Blog! Tenho andado mais afastada, por motivos profissionais e pessoais… infelizmente o tempo não chega para tudo.

Há uns tempos fiz este delicioso pão para um lanche de domingo e achei-o tão saboroso e simples de preparar que decidi partilhar convosco a receita. Gostei do facto de ser um pão que não precisa ser amassado e para além disso a massa rende para mais do que uma utilização, o que nos permite ter pão fresco durante alguns dias. Excelente, certo?

Há no entanto um senão deste pão, não se aguenta fofo muito tempo… mas para compensar fica ótimo em torradas! 🙂

Esta receita foi tirada do Blog da Teresa Rebelo – Lume Brando que acompanho há já algum tempo e gosto tanto. Se não conhecem recomendo a visita, tem receitas de chorar por mais!

 

Espero que gostem deste põzinho tanto quanto eu! Bons cozinhados!

Ingredientes:

  • 150g de farinha de milho
  • 150g de farinha de espelta
  • 200g de farinha T65
  • 375ml de água morna
  • 10g de fermento de padeiro seco
  • 1/2 c. sopa de sal
  • 1 c. chá de açúcar amarelo
  • Farinha de arroz para polvilhar

 

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Numa taça grande colocar a água morna e juntar o fermento, dissolvendo com a ajuda de uma colher.
  2. Noutra taça, pesar as farinhas, juntar o sal e o açúcar.
  3. Adicionar a mistura de secos, aos poucos, à mistura de água e fermento, mexendo com uma colher, só até estar tudo ligado.
  4. Colocar película aderente por cima e deixe repousar duas horas à temperatura ambiente. Após este tempo, guardar a massa no frigorífico, tapado com a película aderente. Dura cerca de 10 dias no frigorífico, podendo ser usada aos poucos.
  5. Para fazer o pão, polvilhar com farinha a superfície da massa e retirar um pedaço do tamanho de uma toranja.
  6. Volte a tapar e a guardar no frigorífico a massa restante.
  7. Moldar a massa em forma de bola, achatar um pouco e deixe-a repousar sobre papel vegetal polvilhado com farinha e coberto com um pano, cerca de 40 minutos.
  8. Entretanto ligar o forno nos 200ºC.
  9. Colocar  a aquecer no forno uma panela de barro ou ferro fundido sem a tampa.
  10. Polvilhar uniformemente a massa com farinha de arroz com a ajuda de uma peneira ou um coador.
  11. Humidificar a lâmina de uma faca bem afiada e fazer um corte rápido na superfície da massa. Repita o gesto as vezes apropriadas .
  12. Retirar a panela do forno, e transfira para esta, com cuidado para não se queimar, a massa com o papel vegetal.
  13. Tapar a panela e levar a cozer durante cerca de 40 minutos. Ao fim deste tempo, retirar a tampa e, se achar que ainda está um pouco branco, retire da panela e deixe cozer mais alguns minutos sobre o papel vegetal e numa posição superior do forno, para dourar. Fazer o teste de bater no pão para ver se está cozido: estará perfeito quando se ouvir um som ‘oco’. Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma rede.

 

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. No copo colocar a água e o fermento e programar 2 minutos, 37ºC, velocidade 3.
  2. Adicionar as farinhas, açúcar e sal e programar 1 minuto, velocidade espiga. Retirar a massa para uma tigela, colocar película aderente por cima e deixe repousar duas horas à temperatura ambiente. Após este tempo, guardar a massa no frigorífico, tapado com a película aderente. Dura cerca de 10 dias no frigorífico, podendo ser usada aos poucos.
  3. Para fazer o pão, polvilhar com farinha a superfície da massa e retirar um pedaço do tamanho de uma toranja.
  4. Volte a tapar e a guardar no frigorífico a massa restante.
  5. Moldar a massa em forma de bola, achatar um pouco e deixe-a repousar sobre papel vegetal polvilhado com farinha e coberto com um pano, cerca de 40 minutos.
  6. Entretanto ligar o forno nos 200ºC.
  7. Colocar  a aquecer no forno uma panela de barro ou ferro fundido sem a tampa.
  8. Polvilhar uniformemente a massa com farinha de arroz com a ajuda de uma peneira ou um coador.
  9. Humidificar a lâmina de uma faca bem afiada e fazer um corte rápido na superfície da massa. Repita o gesto as vezes apropriadas .
  10. Retirar a panela do forno, e transfira para esta, com cuidado para não se queimar, a massa com o papel vegetal.
  11. Tapar a panela e levar a cozer durante cerca de 40 minutos. Ao fim deste tempo, retirar a tampa e, se achar que ainda está um pouco branco, retire da panela e deixe cozer mais alguns minutos sobre o papel vegetal e numa posição superior do forno, para dourar. Fazer o teste de bater no pão para ver se está cozido: estará perfeito quando se ouvir um som ‘oco’. Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma rede.

Petiscana_pãoMilhoEspelta_2

Nota da Teresa:

Pode também cozer o pão sobre uma pedra ou um tabuleiro tradicional, idealmente pré-aquecidos; neste caso, para criar humidade no forno (tal vai acontecer naturalmente na panela tapada), coloque um tabuleiro com água a ferver na parte de baixo do forno, uns 10/15 minutos antes de colocar o pão e enquanto o pão coze. Há também quem use toalhas de felpo húmidas e regadas com água a ferver.

Carcaças, e os votos de um feliz 2019!

 

petiscana_carcaças

Se há coisa a que não resisto mesmo é a pão fresco, e se for feito em casa ainda melhor!

Todo o processo de amassar, combinando sabores, de ver a massa crescer e mais tarde saborear fascina-me!

Esta receita for retirada do Cookidoo da Bimby. Já há algum tempo que a andava a “namorar” e este fim-de-semana, decidi experimentar.

Ficam deliciosas e fizeram muito sucesso aqui por casa, de tal maneira que a receita já foi para as favoritas porque para além de deliciosas, são relativamente rápidas e simples de preparar.

A única coisa que tenho de aperfeiçoar nesta receita é o formato do pão, já que as tradicionais carcaças têm umas “maminhas” e as minhas ficaram mais arredondadas, tudo o resto está aprovadíssimo!

E é com esta receita de pão que encerro as receitas do ano 2018. Um ano agridoce para mim. Um ano em que recebi a melhor prenda que a vida nos pode dar, a minha doce Margarida, e ao mesmo tempo perdi o meu querido avô, um senhor por quem tinha um carinho e admiração enorme, e de quem tenho tantas saudades… e que honra foi poder ter passado estes anos com ele e vê-lo com a minha filha nos braços.

Sou grata pela vida que tenho, pelas coisas boas e pelas más que me aconteceram pois todas elas, à sua maneira, fizeram de mim a pessoa que sou hoje. E o balanço deste ano não poderia ser diferente. Gratidão é, sem dúvida, a palavra que escolho para resumir este ano.

A quem está desse lado, deixo o meu voto de feliz Ano Novo! Que o ano que se avizinha seja próspero e feliz, e que os vossos sonhos sejam realizados! Obrigada por estarem desse lado, festejem muito (com moderação), comam bem e sejam felizes! 🙂

Ingredientes:

  • 200g de água
  • 70g de leite
  • 20g de manteiga
  • 7g de fermento de padeiro seco (ou 20g de fermento de padeiro fresco)
  • 1 pitada de açúcar
  • 500g de farinha tipo 65
  • 1 + 1/2 c.chá de sal

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Começar por amornar a água com o leite e a manteiga.
  2. Juntar o açúcar e o fermento e envolver bem até que o açúcar e o fermento se dissolvam.
  3. Juntar a farinha e o sal e amassar bem até obter uma massa lisa e homogénea (cerca de 5 minutos). Colocar a massa numa taça enfarinhada. Deixar levedar, em local morno, por 30 minutos ou até a massa dobrar de volume.
  4. Dividir a massa em 12 partes iguais, moldar as carcaças e colocá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal e farinha e deixar repousar 30 minutos ou até que dobrem de volume.
  5. Pré-aquecer o forno a 180ºC.
  6. Polvilhar as carcaças com farinha e, com uma faca, fazer cortes no centro de cada uma. Levar ao forno a 180ºC por cerca de 30 minutos (até obterem uma ligeira cor). Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma rede.

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. No copo colocar a água, o leite, a manteiga o açúcar e o fermento e programar 2 minutos, 37ºC, velocidade 2.
  2. Juntar a farinha e o sal e programar 3 minutos, velocidade espiga. Retirar a massa do copo e colocar numa taça enfarinhada. Deixar levedar, em local morno, por 30 minutos ou até a massa dobrar de volume.
  3. Dividir a massa em 12 partes iguais, moldar as carcaças e colocá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal e farinha e deixar repousar 30 minutos ou até que dobrem de volume.
  4. Pré-aquecer o forno a 180ºC.
  5. Polvilhar as carcaças com farinha e, com uma faca, fazer cortes no centro de cada uma. Levar ao forno a 180ºC por cerca de 30 minutos (até obterem uma ligeira cor). Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma rede.

 

Brownies natalícios

BrowniesNatalícios_1

O Natal aproxima-se a passos largos, e por aqui começamos a pensar o que se vai preparar para aconchegar a barriga dos comensais 🙂

Para entrar no “mood“, tenho neste momento uma lista de músicas clássicas de Natal a tocar no Spotify e vou beberricando do meu chá Lúcia-lima com limão (dos poucos que ainda aprecio).

Um dos elementos que pretendo incluir este ano, na nossa mesa de Natal, são estes Brownies. Uma escolha improvável (pelo menos para o tipo de doces que costumamos servir nesta altura), que ganhou justamente o seu lugar de destaque.

Este Brownie é perfeito para amantes de chocolate. Super rico, denso e decadente, como um brownie deve ser. Fica cremoso no seu interior, com uma consistência quase de mousse, perfeito!

Chamei-lhe brownies natalícios pois têm alguns elementos que quando misturados me lembram o Natal (cerejas cristalizadas, nozes-macadâmia e chocolates – branco e negro).

É um bolo que sacia bastante, pelo que uma pequena porção é suficiente, até mesmo para os chocólatros assumidos! Rende cerca de 20 quadradinhos.

A receita é do “meu” querido Jamie Oliver (do livro “As Receitas de Natal do Jamie Oliver“, página 280), que nunca me deixa ficar mal! Foi uma prenda que recebi de Natal e adorei, pelo que considero uma excelente sugestão de oferta para quem gosta de cozinhar, tem receitas ótimas!

350x

Experimentem estes brownies, prometo que vão ficar tão fãs quanto nós.

Ingredientes:

  • 200g de manteiga sem sal (mais um pouco para untar)
  • 100g de chocolate branco
  • 200g de chocolate negro (70%)
  • 200ml de xarope de ácer
  • 4 ovos grandes
  • 100g de farinha sem fermento
  • 100g de cacau em pó
  • 1 c.chá de fermento em pó
  • 100g de nozes-macadâmia
  • 100g de cerejas cristalizadas
  • 1 pitada de sal
  • açúcar em pó para polvilhar

BrowniesNatalícios_4

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Pré-aquecer o forno a 170ºC.
  2. Untar com manteiga um tabuleiro quadrado de 23cm e no fundo untando com manteiga, colocar uma folha de papel vegetal.
  3. Partir o chocolate branco em pedaços, colocar num tabuleiro e guardar no congelador (isto irá prevenir que o chocolate derreta em demasia quando os brownies estiverem no forno.
  4. Derreter o chocolate negro com a manteiga em banho-maria, numa tigela grande, mexendo até obter uma textura aveludada. Retirar do lume e adicionar o xarope de ácer, batendo bem e em seguida os ovos, um a um, sem parar de bater.
  5. Incorporar a farinha, o cacau e o fermento.
  6. Por fim, juntar as nozes, o chocolate branco e as cerejas, grosseiramente picadas e uma pitada de sal, misturando bem.
  7. Verter o preparado sobre o tabuleiro untado e levar ao forno por 17 minutos e 30 segundos (para ficar com a consistência cremosa). Ao arrefecer, a manteiga e o chocolate vão solidificar e dar a consistência fantástica que caracteriza estes brownies.
  8. Quando estiverem completamente frios (idealmente preparar de véspera), cortar em quadrados, e transferir para um prato de servir, polvilhando com açúcar em pó.

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. Pré-aquecer o forno a 170ºC.
  2. Untar com manteiga um tabuleiro quadrado de 23cm e no fundo untando com manteiga, colocar uma folha de papel vegetal.
  3. Partir o chocolate branco em pedaços, colocar num tabuleiro e guardar no congelador (isto irá prevenir que o chocolate derreta em demasia quando os brownies estiverem no forno.
  4. No copo colocar o chocolate negro com a manteiga e programar 5 minutos, 50ºC, velocidade 2. Adicionar o xarope de ácer e programar 30 segundos, velocidade 4.
  5. Com a máquina em funcionamento, na velocidade 4, juntar os ovos, um a um.
  6. Incorporar a farinha, o cacau e o fermento e programar, 30 segundos, velocidade 3.
  7. Por fim, juntar as nozes, o chocolate branco e as cerejas, grosseiramente picadas e uma pitada de sal, misturando bem com a espátula.
  8. Verter o preparado sobre o tabuleiro untado e levar ao forno por 17 minutos e 30 segundos (para ficar com a consistência cremosa). Ao arrefecer, a manteiga e o chocolate vão solidificar e dar a consistência fantástica que caracteriza estes brownies.
  9. Quando estiverem completamente frios (idealmente preparar de véspera), cortar em quadrados, e transferir para um prato de servir, polvilhando com açúcar em pó.

BrowniesNatalícios_3

 

Arrufadas de batata doce

Arrufadas_1

Não tenho grandes vícios, mas há certos rituais dos quais não prescindo. Um deles é o de comprar mensalmente algumas revistas de culinária. Para além do factor inspiração, há ainda o meu lado coleccionador (já começa a faltar espaço para tanta revista, mas não há muito a fazer… é mais forte do que eu!).

Neste mês de Dezembro, na revista da Bimby, encontrei a receita destas arrufadas, e como eu sou uma gulosa por qualquer tipo de pão caseiro e achei que este em particular tinha tão bom aspecto, não resisti em experimentar!

São ótimas para comer num lanche ou pequeno-almoço, quer com doces ou salgados. A massa fica densa mas fofa e saborosa.

Deixo-vos a receita, caso também queiram experimentar.

*Receita retirada da revista Bimby – Momentos de Partilha, Dezembro 2018

Ingredientes:

  • 1L de água
  • 1 + 1/2 c.chá de sal
  • 250g de batata-doce (a receita pede de polpa laranja, como não tinha usei polpa amarela) descascada e cortada em pedaços
  • 120g de leite
  • 15g de açúcar amarelo
  • 1 c.há de fermento de padeiro seco
  • 50g de manteiga
  • 1 ovo
  • 420g de farinha tipo 65 (+ qb para polvilhar)
  • açúcar em pó qb para decorar

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Colocar a água e 1 c.chá de sal num tacho e juntar a batata-doce levando a cozer em lume médio por cerca de 20 a 30 minutos. Descartar a água da cozedura e reservar.
  2. Numa tigela colocar o leite, o açúcar e o fermento e misturar bem.
  3. Juntar a bata-doce cozida (previamente esmagada com o garfo), a manteiga e o ovo e misturar bem, até obter um preparado homogéneo.
  4. Adicionar a farinha e 1/2 c.chá amassar até obter uma massa lisa e elástica (a massa deve ficar ligeiramente húmida, evitar adicionar mais farinha para não ressecar a massa). Colocar a massa numa tigela enfarinhada, deixando depois a levedar em local morno cerca de 50 minutos, ou até dobrar de volume.
  5. Dividir a massa em 9 porções iguais, formando com cada uma dessas porções, uma bola. Colocá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixar levedar por 40 minutos ou até dobrar de volume.
  6. Levar ao forno, pré-aquecido a 180ºC, cerca de 20 minutos. Polvilhar com açúcar em pó depois de cozidos e deixar arrefecer numa rede antes de servir.

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. Colocar no copo a água, 1 c.chá de sal e o cesto com a batata-doce e programar 30 minutos, 100ºC, velocidade 2. Retirar o cesto do copo e deixar escorrer cerca de 15 minutos. Descartar a água da cozedura.
  2. No copo colocar o leite, o açúcar e o fermento e programar 10 segundos, velocidade 4.
  3. Juntar a bata-doce cozida, a manteiga e o ovo e programar 15 segundos, velocidade 3.
  4. Adicionar a farinha e 1/2 c.chá de sal e programar, 3 minutos, velocidade espiga. Retirar do copo e colocar numa tigela enfarinhada, deixando depois a levedar em local morno cerca de 50 minutos, ou até a massa dobrar de volume.
  5. Dividir a massa em 9 porções iguais, formando com cada uma dessas porções, uma bola. Colocá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixar levedar por 40 minutos ou até dobrar de volume.
  6. Levar ao forno, pré-aquecido a 180ºC, cerca de 20 minutos. Polvilhar com açúcar em pó depois de cozidos e deixar arrefecer numa rede antes de servir.

Arrufadas_2

Bolo mármore salgado

BoloMármoreSalgado_5

Se eu vos dissesse há quanto tempo já andava para postar esta receita, vocês não iriam acreditar.

Regressei ao trabalho em Outubro e desde então não sei o que faço ao tempo, mas fico sempre com a sensação de que o dia afinal não tem 24h, tem muito menos!

A vida com um bebé é de facto uma aventura, e ainda que me tenha saído uma bebé tranquila e calminha, tenho de reconhecer que fui demasiado optimista em achar que conseguiria chegar a tudo e mais alguma coisa, da mesma forma que conseguia antes de ter a Margarida.

Aos poucos vou sendo obrigada a mudar certos ritmos… a definir prioridades e, inevitavelmente, este cantinho vai ficando para segundo plano.

O final do ano é, para mim, uma altura de fazer balanços e consequentemente de estabelecer metas para o novo ano que se avizinha.

Uma das coisas que quero muito é manter o Blog activo, tentando postar pelo menos uma receita por semana. Quero estabelecer uma meta alcançável para não perder o rumo e parece-me que 1 receita por semana é algo que conseguirei fazer, até porque, como digo tantas vezes por aqui, alimentar este cantinho dá-me um gozo enorme e sinto-me muito orgulhosa do que já alcancei até hoje com ele (as pessoas que já conheci, as experiências e parcerias que já me proporcionou)… tudo sempre de uma forma muito modesta, mas muito especial!

Enquanto fizer sentido para mim, estarei por aqui, e espero continuar a publicar conteúdo que vos faça ficar por cá 🙂

Reflexões à parte que o texto já vai longo… voltemos à receita!

E que bela receita! Foi pensada especialmente para estrear a minha nova forma de fundo amovível da De Buyer, que amavelmente recebi da Lecuine Portugal.

BoloMármoreSalgado_1

Porque se avizinha o Natal, que é uma altura em que abuso sempre nos doces, queria que a receita fosse salgada. Tendo a forma duas bases, uma lisa e outra com chaminé, tinha a opção de fazer uma tarte ou bolo, e optei por um bolo.

A ideia do marmoreado surgiu da necessidade de usar pó de beterraba que tinha comprado a granel na Quintinha a Granel (fiquem descansados, que o sabor da beterraba não se sente no bolo, serve apenas para dar a cor. Se quiserem podem substituir por corante alimentar). O resultado foi um bolo delicioso e visualmente muito apelativo que poderá ser servido como refeição ou como entrada ou snack numa mesa festiva (uma ótima sugestão para servir na mesa de Natal ou até mesmo na mesa de ano novo).

Deixo-vos com a receita, espero que gostem.

Ingredientes:

Para a massa

  • 1 chávena de óleo
  • 3 ovos
  • 2 chávenas de leite
  • 3 c.sopa de queijo ralado
  • 2 c.chá de sal
  • 1 c.sopa de fermento em pó
  • 1 chávena de amido de milho
  • 3 chávenas de farinha de trigo

Para o recheio

  • 100g de fiambre picado
  • 1/2 chávena de azeitonas descaroçadas e picadas
  • 1 cebola pequena (ou 1 chalota) picada
  • 1/2 chávena de tomate seco picado
  • 125g de mozzarella de búfala picada
  • 1 c.sopa de orégãos
  • 1 c.sopa de azeite
  • 1 c.sopa de vinagre
  • 2 c.chá de beterraba em pó (podem substituir por umas gotas de corante alimentar vermelho)
  • 1 pitada de sal

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Numa tigela, colocar todos os ingredientes da massa e misturar bem com o auxílio de uma batedeira ou uma vara de arames. Reservar.
  2. Numa outra taça, misturar todos os ingredientes do recheio. Envolver o recheio com 1/3 da massa e reservar.
  3. Untar uma forma de chaminé com manteiga e polvilhar com farinha.
  4. Verter 1/2 da massa simples e em seguida colocar colheradas da massa com o recheio. Por fim cobrir com a restante massa simples.
  5. Com um palito, fazer pequenos “S” na massa, para simular o efeito marmoreado. Levar ao forno, a 180ºC por cerca de 40 minutos ou até que, um palito inserido no centro do bolo, saia limpo.
  6. Desenformar depois do bolo ter arrefecido um pouco e já tiver descolado das paredes da forma.

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. No copo, colocar todos os ingredientes da massa e programar 30 segundos, velocidade 6. Reservar numa taça.
  2. Sem limpar o copo, colocar todos os ingredientes do recheio + 1/3 da massa preparada no ponto 1, e programar 30 segundos, velocidade colher inversa.
  3. Untar uma forma de chaminé com manteiga e polvilhar com farinha.
  4. Verter 1/2 da massa simples e em seguida colocar colheradas da massa com o recheio. Por fim cobrir com a restante massa simples.
  5. Com um palito, fazer pequenos “S” na massa, para simular o efeito marmoreado. Levar ao forno, a 180ºC por cerca de 40 minutos ou até que, um palito inserido no centro do bolo, saia limpo.
  6. Desenformar depois do bolo ter arrefecido um pouco e já tiver descolado das paredes da forma.

BoloMármoreSalgado_4

Empada de frango com cogumelos e ervilhas

 

EmpadaFrango_4.png

Ingredientes:
Massa:

  • 250g de farinha
  • 80g de manteiga
  • 3 ovos pequenos
  • 1 c.chá sal fino
  • 2 c.sopa de água fria

Recheio:

  • 1 cebola pequena descascada e picada
  • 1 dente de alho pequeno descascado e picado
  • 1 fio de azeite
  • 1/2 frango assado (sem pele e sem ossos)
  • 1 chávena de ervilhas
  • 1/2 chávena de cogumelos frescos laminados
  • 1 cálice generoso de vinho branco
  • sal e pimenta a gosto
  • 3 c.sopa de molho de tomate
  • 1 c.chá de amido de milho diluído num pouco de água
  • 1 gema de ovo

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Começar por preparar a massa. Numa tigela grande e funda, peneirar a farinha com o sal. Abrir uma cova no centro, colocar a manteiga, ovos e água e desmanchar com os dedos, juntando gradualmente a farinha e amassando só até formar uma bola (se necessário adicionar um pouco mais de água).
  2. Fazer uma bola, envolver com um pano e  levar ao frigorífico por 1 hora.
  3. Entretanto preparar o recheio levando a cebola, alho e azeite numa frigideira ao lume até que a cebola fique translúcida. Juntar os restantes ingredientes, com excepção do amido de milho e deixar cozinhar por cerca de 10 minutos.
  4. Adicionar o amido de milho e misturar bem, deixando no lume por 2 minutos. Reservar o recheio fora do lume enquanto preparamos a base.
  5. Reservar 1/3 da massa para a cobertura e estender a restante, numa superfície enfarinhada, numa espessura de 0,5 cm. Colocar a massa estendida numa forma de empada previamente untada com manteiga e enfarinhada.
  6.  Colocar o recheio previamente cozinhado.
  7. Estender a restante massa de forma a obter uma tampa para o recheio e cobrir a empada, fazendo uns cortes no centro para que o vapor do recheio possa circular. Decorar a gosto e pincelar a empada com a gema de ovo batida.
  8. Levar ao forno a 180ºC por pelo menos 40 minutos. Deverá ficar dourada e dura ao toque. Servir quente.

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. Começar por preparar a massa. Colocar no copo todos os ingredientes da massa e programar 1 minuto, velocidade espiga.
  2. Fazer uma bola, envolver com um pano e  levar ao frigorífico por 1 hora.
  3. Entretanto preparar o recheio colocando no copo a cebola, alho e azeite e programar 5 minutos, varoma, velocidade 1. Juntar os restantes ingredientes, com excepção do amido de milho e programar 10 minutos, 100ºC, velocidade colher inversa.
  4. Adicionar o amido de milho e programar 2 minutos, 100ºC, velocidade colher inversa. Reservar o recheio enquanto preparamos a base.
  5. Reservar 1/3 da massa para a cobertura e estender a restante, numa superfície enfarinhada, numa espessura de 0,5 cm. Colocar a massa estendida numa forma de empada previamente untada com manteiga e enfarinhada.
  6.  Colocar o recheio previamente cozinhado.
  7. Estender a restante massa de forma a obter uma tampa para o recheio e cobrir a empada, fazendo uns cortes no centro para que o vapor do recheio possa circular. Decorar a gosto e pincelar a empada com a gema de ovo batida.
  8. Levar ao forno a 180ºC por pelo menos 40 minutos. Deverá ficar dourada e dura ao toque. Servir quente.

EmpafaFrango_2

Bundt de claras com nozes e chocolate

BundtClaras_1
Esta é aquela receita que todos devemos ter no nosso repertório.
Na culinária portuguesa (mais especificamente na doçaria) os ovos estão sempre muito presentes, com maior incidência nas gemas e é comum sobrarem muitas claras.
O que fazer com sobra de claras?
As opções são muitas, desde molotov, souffles, suspiros, pavlovas, farófias, bolos, macaroons, omeletes… e esta sugestão que hoje vos trago é uma variante de outra receita que já aqui partilhei -> Bolo de claras com morangos e cobertura de chocolate. Desta vez optei por mudar alguns dos componentes do seu interior e omiti a cobertura de chocolate (se quiserem incluí-la nesta receita, ficará certamente deliciosa).
Com a aproximação do Natal, onde invariavelmente vão sobrar claras de outras sobremesas típicas da quadra, esta receita é perfeita!
O bolo fica fofo, húmido e com uma estrutura resistente e o toque do limão (se preferirem podem usar laranja como substituto) fica delicioso.
Usei uma forma de bundt Nordic Ware que adquiri através da Lecuine, mas resulta igualmente bem noutro tipo de forma.
Ingredientes:
  • 6 claras
  • 1 pitada de sal
  • 100 g de manteiga
  • 200 g de açúcar
  • 1 limão (raspas)
  • 2 dl de leite
  • 350 g de farinha
  • 1 c. de chá de fermento
  • 1 c. de sopa de óleo
  • 1 chávena de nozes
  • 50g de granulado de chocolate

Preparo – Modo Tradicional:

  1. Começar por bater as claras, com uma pitada de sal, em castelo (até obter picos firmes). Reservar.
  2. Bater a manteiga com o açúcar, até obter um creme homogéneo e a adicionar depois as raspas de limão e o óleo, mexendo bem para que todos os ingredientes se incorporem.
  3. Aos poucos adicionar o leite e a farinha com o fermento, intercalado. Bater de formar a incorporar todos os ingredientes.
  4. Ao preparado de bolo adicionar as nozes e o chocolate, incorporando bem.
  5. Por fim incorporar delicadamente as claras previamente batidas em castelo (ponto 1).
  6. Levar ao forno pré aquecido a 180º, em forma com chaminé untada com manteiga e polvilhada de farinha, cerca de 40 minutos, ou até que um palito inserido no centro da forma saia limpo.
  7. Servir decorado com açúcar em pó a gosto.

Preparo – Com robot de cozinha:

  1. No copo colocar as claras, com uma pitada de sal, e a borboleta e programar 7 minutos, velocidade 3 e 1/2. Remover a borboleta e reservar as claras num recipiente à parte..
  2. No copo colocar a casca do limão e programar 10 segundos, velocidade 9. Adicionar a manteiga com o açúcar e o óleo e programar 1 minuto, velocidade 3.
  3. Com a máquina em funcionamento na velocidade 3, aos poucos adicionar o leite e a farinha com o fermento, intercalado. Misturar de formar a incorporar todos os ingredientes.
  4. Adicionar as nozes e o chocolate e, com o auxílio da espátula, incorporar todos os ingredientes.
  5. Por fim, envolver também com a espátula as claras previamente batidas em castelo (ponto 1) .
  6. Levar ao forno pré aquecido a 180º, em forma com chaminé untada com manteiga e polvilhada de farinha, cerca de 40 minutos, ou até que um palito inserido no centro da forma saia limpo.
  7. Servir decorado com açúcar em pó a gosto.

BundtClaras_2

Hambúrgueres de Salmão [Receita em vídeo]

Fiquei fã desta receita desta a 1ª vez que a fiz, e desde então já a repeti inúmeras vezes aqui em casa.

É muito simples de preparar, é saborosa e, para complementar, é saudável. Perfeita!

Esta receita pode facilmente ser preparada sem recurso a grandes utensílios culinários, como mostro no vídeo, ou de forma ainda mais prática, se tiverem um robot de cozinha. Deixo-vos abaixo a descrição para ambos os métodos.

Podem optar por comer estes hambúrgueres no pão, ou no prato, acompanhados de uma deliciosa salada.

A nível de molhos, podem usar maionese de alho (tenho uma receita muito boa aqui), mostarda, molho de iogurte, tkaziki, ou outro da vossa preferência.

Adoro comer estes hambúrgueres com gomos de batata doce no forno, receita aqui ou até mesmo com chips de batata doce.

Se quiserem por congelar (é possível), optem por usar lombos de salmão fresco, para evitar congelar duas vezes o peixe.

*quantidades para 4 pessoas

Ingredientes:

→ 4 lombos de salmão congelado – sem pele nem espinhas (podem optar por salmão fresco)

→ 1 cebola pequena (ou 2 chalotas)

→ 1 molho de cebolinho (em alternativa podem usar endro ou salsa)

→ sal e pimenta a gosto

Preparo – Modo tradicional:

1) Descongelar o salmão à temperatura ambiente.

2) Picar finamente os lombos de salmão até obter uma espécie de pasta. Colocar o salmão picado numa tigela e reservar.

3) Descascar e picar finamente a cebola e juntar ao salmão.

4) Picar finamente o cebolinho e juntar ao salmão com a cebola.

5) Temperar o preparado com sal e pimenta a gosto, e mexer bem para envolver todos os sabores.

6) Dividir o preparado em 4 porções iguais (uma porção para cada lombo usado) e moldar hambúrgueres.

7) Levar a grelhar numa chapa quente, até dourar de ambos os lados.

8) Servir em pão torrado, com alface e tomate ou no prato com uma salada, arroz, chips de batata ou outro acompanhamento a gosto.

Preparo – Com robot de cozinha:

1) Descongelar o salmão à temperatura ambiente.

2) Colocar no copo a cebola descascada e o cebolinho e programar 5 segundos, velocidade 5. Juntar o salmão e dar alguns golpes de turbo até obter um preparado homogéneo.

3) Temperar o preparado com sal e pimenta a gosto, e mexer bem com a espátula para envolver todos os sabores.

4) Dividir o preparado em 4 porções iguais (uma porção para cada lombo usado) e moldar hambúrgueres.

5) Levar a grelhar numa chapa quente, até dourar de ambos os lados.

6) Servir em pão torrado, com alface e tomate ou no prato com uma salada, arroz, chips de batata ou outro acompanhamento a gosto.

Tigelinhas de bacalhau

TigelinhasBacalhau_1

 

Esta é aquela receita com que vão poder fazer um brilharete quando receberem visitas em casa.

Não é muito complexa, leva poucos ingredientes, fica muito saborosa, e tem uma apresentação vistosa.

As tigelinhas fazem lembrar os tão tradicionais pastéis de nata, mas numa versão salgada.

Podem servi-las como entrada ou snack ou podem optar por fazer destas tigelinhas uma refeição leve, acompanhadas por uma salada fresca. Imagino que resultem igualmente bem em versão miniatura, para servir em festas.

A receita rende 10 pastéis.

Sirvam com salsa picada e umas azeitonas, combina muito bem.

Fonte da receita: Blog 5 quartos de laranja

Ingredientes:

→ 250 g de bacalhau demolhado

→ 1 cebola

→ 2 dentes de alho

→ 30 ml de azeite

→ 1 folha de louro

→ Pimenta-preta q.b.

→ 200ml natas

→ 20g de amido de milho

→ 1 gema de ovo

→ 200ml de água

→ Sal q.b.

Preparo – Modo tradicional:

1) Cozer o bacalhau, reservando a água da cozedura.

2) Fazer um refogado com a cebola e os dentes de alho picados e a folha de louro. Acrescentar o bacalhau desfiado, sem peles nem espinhas, as natas, 200ml da água da cozedura do bacalhau. Temperar com pimenta e rectificar de sal.

3) Triturar este preparado muito bem com a varinha. Passar no coador chinês (se, como eu, não tiverem este coador, pulem este passo fica igualmente saboroso o que muda é a textura do recheio).

4) Diluir o amido de milho num pouco de água e juntar ao preparado de bacalhau. Levar ao lume brando até engrossar um pouco.

5)Depois de arrefecer, juntar uma gema de ovo ligeiramente batida e misturar muito bem no preparado de bacalhau.

6) Esticar a massa follhada, formar um rolo e cortar em pedaços de 2cm.

7) Forrar as formas com a massa folhada, verter o preparado e levar ao forno pré-aquecido 200ºC durante 20 minutos, ou até dourar.

Preparo – Com robot de cozinha:

1) No cesto colocar o bacalhau. Encher o copo com 800g de água, juntar o cesto e programar 20 minutos, 100ºC, velocidade 2. Reservar a água da cozedura do bacalhau.

2) No copo, sem o cesto, juntar a cebola e os dentes de alho e programar 5 segundos, velocidade 5. Juntar a folha de louro e o azeite e programar 5 minutos, varoma. velocidade 1. Acrescentar o bacalhau desfiado, sem peles nem espinhas, as natas, 200g da água da cozedura do bacalhau. Temperar com pimenta e rectificar de sal. e programar 1 minuto, varoma, velocidade 1.

3) Programar 30 segundos, velocidade 7. Passar no coador chinês (se, como eu, não tiverem este coador, pulem este passo fica igualmente saboroso o que muda é a textura do recheio).

4) Diluir o amido de milho num pouco de água e juntar ao preparado de bacalhau. Programar 2 minutos, 90ºC, velocidade 3.

5) Depois de arrefecer, juntar uma gema de ovo ligeiramente batida e misturar muito bem no preparado de bacalhau com o auxílio de uma espátula.

6) Esticar a massa follhada, formar um rolo e cortar em pedaços de 2cm.

7) Forrar as formas com a massa folhada, verter o preparado e levar ao forno pré-aquecido 200ºC durante 20 minutos, ou até dourar.

TigelinhasBacalhau_3